Noumea-Pago Pago

antes... Caloundra-Noumea

   
    Uma coisa é ler, outra é viver, propriamente vivido, esta história de "date line". Descolámos no dia 05 de Setembro e aterramos após 10 horas e 15 minutos no mesmo dia 05 de Setembro. Os nossos relógios insistem que estamos a 6 de Setembro, mas as convenções são claras: Ao cruzar a linha de data localizada a 180 graus de longitude, de Este para Oeste - o nosso caso - os relógios atrasam um dia.
    Ou seja estamos mais novos um dia quando chegarmos a Lisboa!

    Tínhamos previsto sair antes do Por do Sol para chegar já de manhã a Pago Pago, mas os ventos assim não quiseram. Progressivamente a nossa velocidade foi aumentando, o que teve como consequência chegar cerca de 1/2 hora antes do dito. Sobrevoámos as ilhas Fiji, nosso possível alternante no caso de ventos adversos, e prosseguimos para a American Samoa, com a velocidade sempre a aumentar.
    Já perto entramos em contacto com a aproximação de Faleolo, uma Ilha ao lado, esperando a todo o momento passar para Pago Pago, pois as cartas de aproximação exigiam as respectivas frequências rádio. ERRADO!!! Fomos controlados na descida até 4000 pés abaixo dos quais, é Espaço Aéreo não controlado.
    As luzes da pista são acesas através de uma frequência rádio, carregando três vezes no botão que se utiliza para iniciar a transmissão. A cerca de 20 milhas náuticas já apanhava perfeitamente o "localizer" do ILS, pelo que fiz uma aterragem de precisão sem qualquer controle, que correu lindamente.
    A rigorosa gestão de meios , obriga a cortes no orçamento , também aqui , os controladores são os primeiros a ser dispensados.  Sinaleiros para parquear os aviões , nem vê-los, pelo que fomos andando até umas construções onde se via luz. Passados uns bons 15 minutos, apareceu alguém que mais tarde identifiquei como sendo um polícia, que nos deu algumas indicações sem grande convicção. Com o nascer do Sol, meia hora mais tarde, apareceu finalmente um homem em trajes hawaianos , que nos parqueou definitivamente, cobrou a respectiva taxa e nos desejou uma boa estadia.
    A saída para o Hotel foi um pouco agitada, com uma tentativa falhada, num Hotel que não cumpria os mínimos para um "wheelchair", seguido da inversão de rumo para o melhor Hotel da Ilha - em boa hora - novinho em folha, com pessoal muito simpático com "handicapped facilities " e a um preço razoável.
    Como não servem refeições, fomos a uma "loja " tem tudo, mesmo em frente e almoçamos na varanda, depois de um duche e de um sono reparador de 3 horas e meia.

    Hoje dia 06, iremos para Christmas Island no Arquipélago de KIRIBATI, a torcer para que haja AVGAZ - a gasolina que consumimos nos aviões. Os stocks são escassos e não conseguimos contactar com o fornecedor.

Eu depois conto como foi.


Delfim Costa

a seguir... Pago Pago-Christmas Island (Adiado)

 

 
  © Antonio Faria e Mello - Wings of Stubbornness - 2003